Arquivo mensal: janeiro 2011

Osklen – SPFW Dia 3

A Osklen marcou sua nova fase no SPFW, após o acidente que destruiu o acervo de mais de dez anos da marca, eles acharam o momento oportuno e resolveram repensar o conceito, e assim o fizeram. Apresentaram um novo olhar para as roupas clássicas masculinas, o ponto alto fica na escolha das cores que tem muita cor quente como o marrom, laranja e vermelho, além do estilo de alfaiataria mais irreverente que eles apresentaram. O tema da coleção era “Fenix”, nada mais oportuno depois de um incêndio, que fez a marca ressurgir e apresentar um novo conceito de si mesma.

Colcci – SPFW Dia 3

A corrida por notoriedade é gigante e a Colcci pra se destacar e sair na frente resolveu investir nas celebridades, tivemos Demi Moore, Ashton Kutcher, Gisele, Alessandra Ambrósio…Ufaa, nossa quanta gente, tanta gente que a maioria nem lembrou de olhar a coleção. Além de que foi umas das coleções mais minimalista em detalhes, um tanto despretensiosa, investiu tanto no evento que a coleção foi deixada de lado =X. A Colcci já apresentou coleções muito melhores, mas enfim, essa tem peças ok, a cartela de cores ta bacana, assim como é de praxe para o inverno usaram o couro e a lã, os jeans tinham uma lavagem bonita, a alfaiataria foi um dos pontos alto, porém esperava mais pra tanto burburinho pré desfile.

DoorStop

Para sair um pouco da overdose SPFW, navegando pela net encontrie esse “doorstop”, aquele acessório que evita as portas baterem ou fecharem sozinhas.
Esse é bem criativo e divertido com o bonequinho com o pé preso, ele foi criado pelo deseigner australiano Hugh Thomas e o nome do produto é “Doorstop Humperdink’s Dilemma”, e o nome é uma brincadeira com o dilema que o “Humperdink” se encontra: “Ajudo a segurar a porta ou tiro o pé que está doendo pra caramba?!”.
O produto é feito de PVC e tem em 4 cores e é bem legal para quem gosta de dar um toque engraçado na decoração da casa. O custo do produto é de 30 dólares australinos acho que fica pro volta de uns R$50,00 e você encontra no site da loja Dolop.

SPFW Dia 3

A Iódice não apresentou nada além do convencional, peças bacanas, o tema da campanha era “A obra do fotógrafo Sam Haskine”, e um dos pontos altos do desfile foi a discotecagem de Zé Pedro. As roupas tem bastante preto e laranja, trabalhado com couro, seda e lã.

A Juliana Jabour também foi um estreante no SPFW, a coleção é bem sóbrea e madura, o ponto alto ficou nas peças de tricô muito bem elaboradas. O tema do desfile foi “Movimento grunge”, e o legal foi a variedade de comprimentos, dos longos aos super curtos.

Assim como a Iódice, a Cori não apresentou nada fora do normal, uma coleção minimalista em detalhes, com bastante peças de alfaiataria, que é uma das tradições da marca, mas que acaba gerando uma monotonia, por não apresentar nada novo, fica até chato rever peças de coleções anteriores com uma pequena releitura, but.

Amapô – SPFW Dia 2

O que mais me agrada na Amapô é a leve ironia e o humos que suas peças normalmente tem, dessa vez vi mais humor do que aquela ironia sutil, aquela elegância natural que algumas peças tem. Essa coleção foi marcada pela desconstrução, eles pegaram a alfaiataria e mostraram uma releitura um tanto trash, mas tem bastante coisa que se salva na coleção, eles fizeram algumas misturas bacanas da alfaiataria com o tricô, e a cartela de cores me agradou bastante. O tema do desfile foi ” Megamix de inspirações (heras trepadeiras, princesas das trevas, confusão mental, floresta infernal, Linking Park…)”. Ponto alto está nas calças afuniladas, que normalmente não estão presentes da alfaiataria de alta costura.

Achei um máximo esse blazer de retalhes, pra mim é a melhor peça da coleção.

%d blogueiros gostam disto: