Arquivo mensal: julho 2010

Hum, será que ele é?

Você namora um menino supersensível, romântico, educado e o ama demais. Ele é, basicamente, tudo aquilo que você sempre imaginou quando fantasiava ser uma princesa que esperava um príncipe e enfim ele chegou e está ao seu lado. O problema são os seus amigos, que insistem em dizer que ele é homossexual devido a algumas “falhas” que o garoto possui: ele odeia futebol, chora vendo filmes românticos e é um pouco nojento com relação a algumas porquices que todos os garotos fazem. E aí, será que ele é?

Antes de tudo, você não deve se deixar influenciar sobre o que os seus amigos pensam de seu namorado. Você o conhece melhor que todas as outras e provavelmente irá saber se ele gosta de você ou não. Se está em dúvidas, bom, acho que é meio complicado de descobrir a real. Se você chegar e perguntar isso a ele, com certeza a situação vai ficar feia para o seu lado, afinal, como você pode duvidar da sexualidade do seu próprio namorado?

Se você tem certeza de que ele é macho mesmo, é só ignorar o que os outros falam. Ninguém tem o direito de se meter em sua relação e cada pessoa tem algumas características próprias, ninguém precisa ser machão e provar o tempo todo do que realmente gosta. Basta saber se ele te faz feliz.

Mas se você tem alguma dúvida em relação a isso, assuma para você mesma essa dúvida e vá atrás de saber sobre a verdade, não adianta ficar se enganando, pois no final você vai sofrer mais.

Eu conheço algumas pessoas que passaram por essa situação, e sei que não é nada fácil, uma delas é a Patricia, uma estudante de engenharia de 20 anos, já passou por uma situação parecida. “Ele era fofo demais e todas as minhas amigas diziam que ele cortava para os dois lados. Comecei a ficar encucada, mas nunca tive coragem de perguntar isso para ele. Afinal, ele era meu namorado!”, diz a garota. “Um dia peguei o celular dele e vi algumas mensagens duvidosas, tomei coragem e indaguei: não deu outra, ele estava me traindo com outro garoto.”

Já pensou você passar por uma situação parecida? É bem complicado investir em um relacionamento que no futuro não dará em nada, mas há varias conclusões para isso.

Para Patricia, que teve um namoro duradouro – foram quase dois anos juntos – a conclusão foi simples. “Gay ou não, ele foi um dos grandes amores da minha vida e hoje temos uma ótima relação de amizade. O que ele fez comigo não foi certo, é claro, e machucou demais quando descobri. Mas ele é mais homem que muitos outros por aí, que se escondem a vida inteira e são infelizes por isso. Até onde eu sei, agora ele é feliz…”.

Não há explicação e não existe uma forma de você confirmar as suas dúvidas, até que você pegue-o em flagrante. O que você pode fazer é começar a fechar o cerco e ir atrás dos fatos, conseguir juntar todas as informações e ter algo para acusá-lo. Enquanto isso, tente deixar os preconceitos e opiniões dos outros de lado e curta o garoto. Quem ama, sabe quando é está sendo amado. Mas também se descobrir não feche os olhos, aceite os fatos e siga sua vida, afinal uma bela amizade pode ser construída depois que todas as magoas passem, só não vale se enganar ou querer que a pessoa seja o que ela não é.

E o que você acha sobre isso? ajude aí, você já passou por alguma situação parecida? Comente o seu caso!

Anúncios

Como salvar seu namoro…

Gustavo Oliveira

Existem certos momentos do relacionamento em que ele fica morno, monótono ou a tão assustadora palavra, em “crise”.

É a hora que você entra em desespero por pensar que não gosta mais do garoto ou que ele não está feliz ao seu lado. Se você já passou ou está passando por isso, não fique com medo, todo relacionamento tem os seus momentos bons e ruins, afinal os altos e baixos da vida são os melhores momentos de aprendizado. A boa notícia é que há maneiras de contornar a situação de varias maneiras, basta um pouquinho de empenho e dedicação a relação.

O básico e a melhor opção nesses casos é discutir a relação, pode parecer clichê a dica, mas é uma das melhores formas de resolver qualquer problema, independente de ser um namoro ou uma amizade em crise a tal DR sempre ajuda.

Sente com o seu garoto e converse com ele de uma maneira objetiva e sem se exaltar (eu sei que pode parecer impossível, mas se esforce para isso). Não adianta ficar nervosa e começar a ofendê-lo, isso só vai destruir mais a relação (cuidado com a abordagem e com as palavras na hora da conversa). Pergunte, antes de tudo, o que está acontecendo, por que ele está distante e se ele ainda gosta de você. Diga tudo o que você está com vontade de falar para o menino, desabafe, abra o seu coração. Com certeza, as coisas irão melhorar.

Se o garoto disser que está tudo bem e que você está ‘noiada’, tente mostrar que ele está errado. Exemplifique o seu ponto de vista com momentos que vocês já viveram e não ocorrem mais, diga que você sente falta de ‘romantismo’ e ‘dedicação’ da parte dele.

Caso você ache que não tem mais jeito, evite decisões precipitadas. Não termine o relacionamento de cabeça quente, todo mundo passa por alguns momentos ruins na vida que acabam afetando todas as pessoas que gostamos. Peça um tempo para respirar, afirme que você ainda gosta do garoto, só que quer ficar algum tempo sozinha, para repensar e ordenar a sua vida, afinal realmente pode ser alguma ‘nóia’ sua e por algum motivo desconhecido bateu a insegurança.

Agora pondere: se o garoto gosta mesmo de você, ele pode se decepcionar um pouco e se mostrar um pouco nervoso com a situação (totalmente normal e compreensivo ja que se for um momento que te fez criar esse problema, ele pode se ofender com toda essa cobrança). Não o reprima, ele tem todo o direito de ficar assim. Caso você queira mesmo dar um tempo no relacionamento, você não pode pedir para que ele fique esperando você voltar, infelizmente. O menino vai ficar livre para fazer o que desejar, pois será uma escolha sua essa pausa no relacionamento.

Muita gente diz que é bem chata essa ‘discussão’ da relação. Não é verdade, ela faz bem. Quando os dois entram em consenso, vocês podem acabar dando uma nova cara para o namoro e se apaixonarem ainda mais. É tudo uma questão de conversar.

Agora diz aí: existe melhor forma de salvar um relacionamento?

Entrevista ao candidato

Gustavo Oliveira

Solteironas de plantão estão na busca por um namoradinho perfeito?

Então saiba que o seu príncipe encantado pode estar mais perto do que você imagina, talvez até ali, do outro lado da sala em que você está sentada agora, basta se dar oportunidades e olhar bem a sua volta. Se você anda paquerando um garoto e não sabe nada sobre ele, então está na hora de começar a pesquisar, sair um pouco do mundo imaginário e partir para a investigação e ver se vale investir no alvo escolhido. Claro que você não pode fazer uma entrevista de emprego com cada garoto que aparecer em sua frente, mas nada como dar um jeitinho e descobrir as coisas que ele gosta para, assim, você ver se vocês têm algo realmente em comum. Está na hora de você montar o Curriculum Vitae do pretendente.

As respostas básicas para qualquer relacionamento são: nome, idade e localidade, acha isso uma bobeira? Pode ter certeza que não é.

Vamos lá, o nome é fácil, basta você perguntar para conhecê-lo, ou até pergunta pra alguém em comum, nada de muito complicado até agora. Para um garoto, também não há problema algum em revelar a real idade e, para descobrir o lugar em que ele mora, acho que basta perguntar, tudo sem mistérios.

Deve ta pensando que sou meio louco por isso, na verdade isso é um fato, mas saber esses dados, são pontos fundamentais para o início de um relacionamento, imagina só se ele tem 30 anos e mora no Acre e, você, 16 e vive em São Paulo? Complicado hem!

Agora que já sabe o básico do alvo, como quem não quer nada fale do tempo, pergunte a hora e engate uma conversa, depois de algum tempo de conversa, comece a contar um pouco da sua vida, para ele se abrir e choramingar a dele também, assim você vai descobrir se ele estuda, trabalha, o que faz da vida, os gostos musicais e culinários, os lugares que costuma freqüentar, o tipo de garota que ele gosta e o que ele visa encontrar em um relacionamento. Claro que você não pode chegar perguntando sobre o tipo de meninas que o agrada, deixe isso para depois, quando vocês já tiverem um pouco mais de intimidade, mas saiba o ponto da intimidade para não tornar do futuro relacionamento em uma amizade.

Está na hora de conhecer as “experiências profissionais” do garoto, entenda como quiser kkk. Se vocês estudam juntos, trabalham, é bem provável que ele já ficou com alguma pessoa que você conheça. Libere um pouco do seu veneno, encarne a Carmem San Diego e tente entrar em contato com a garota para descobrir como o menino a tratava, se o beijo dele era bom (detalhe: gosto não se discute, ela pode ter odiado o beijo do menino e você pode achar que ele tem o melhor beijo do mundo) e os outros por menores do desempenho do rapaz não menos importantes. Claro que isso servirá só como um “extra” para o seu “conhecimento” sobre o garoto, não deixe que tudo o que essa “ex” disser influencie na sua escolha, afinal como já disse o gosto é totalmente subjetivo.

Quando você já tiver todos os dados do menino coletados, é hora tirar tudo da cabeça e botar o corpo para trabalhar. Agora é a hora da decisão. Fica ou não fica? Namora ou não namora? Aí, assim em como todos os empregos do mundo, é preciso fazer a ‘entrevista’ ou melhor a ‘dinâmica’. Se você já sabe um pouco sobre o menino e acha que ele não irá te magoar, contrate-o!

A hora de dizer “adeus”

Gustavo Oliveira

É difícil dizer adeus em qualquer situação. Ninguém gosta de se despedir de um amigo, terminar um curso de que gostava muito, trocar de escola… Mas, especialmente, é difícil dizer adeus quando um relacionamento chega ao fim. Não só quando se leva um fora, mas também nas vezes em que a iniciativa, mesmo partindo da gente, deixa dúvidas no coração.

Alguma vez você já parou para pensar como é difícil tomar coragem e dizer “acabou” para alguém? Na maioria das vezes, por pior que a situação esteja algumas pessoas costumam arrastar o relacionamento por comodismo até chegar ao limite, quando os dois já perderam o respeito e todo aquele sentimento bonito de amor acaba se tornando exatamente o oposto: ódio.

Encarar nos olhos e dizer que não rola mais é sinônimo de constrangimento se você não estiver bem “preparada”. Caso você esteja pensando em colocar um ponto final na sua relação, primeiro você tem que ter certeza de que é isso que você realmente quer, se preparar, respirar fundo e tomar coragem. Daí é seguir com determinação e ir até o fim. Com certeza, na hora da verdade, o garoto irá tentar contornar a situação, dizendo que te ama e que vai fazer de tudo para mudar. É óbvio que se ele gosta de você, não vai querer te perder. Tudo é uma questão de discussão: antes de chegar nesse ponto, converse. Não chegue jogando que não agüenta mais, que quer terminar o namoro e ponto, a conversa é o ponto essência para que esse tempo de relacionamento não seja jogado no lixo, afinal tudo pode continuar como uma amizade saudável.

Não sabe se é isso mesmo que você quer? Normalmente as pessoas não gostam de tomar decisões, ainda mais deste tipo. Você só vai percebeu que não agüentar mais, quando sua vida parecer atolar e não sair do lugar, quando estiver beirando o caos. Se você acha que nada anda na sua vida, que sente vontade de ficar com outras pessoas e se sentir livre, mesmo que sinta saudades da pessoa quando não está com ela, mas se a presença dela de cansa em menos de cinco minutos e te faz querer correr pra longe, se liga que ta na hora de colocar um fim no relacionamento. Não espere o respeito e o carinho se acabarem totalmente, saiba a hora certa de aceitar os fatos e termine antes que seja doloroso para os dois.

Terminar um relacionamento requer muita, mas muita coragem mesmo. Você só deve tomar essa atitude quando perceber, como no descrito acima, que não tem mais jeito: é isso ou se afundar de vez em algo que não tem futuro.

É tudo questão de preparação e avaliação. Como já disse, você tem que ter certeza que é isso que quer. Se estiver decidida, vá em frente, mas não desista no meio do caminho. Por mais que você goste de alguém, há certos limites para todas as coisas da vida.

Pra você que tomou essa decisão difícil, uma boa trilha sonora é o melhor remédio para nos erguer da “fossa” e dar inspiração para se pensar em uma nova vida. Afinal, todo fim é um recomeço.

Kiss and say goodbye – N-Phase
Sick, sad little world – Incubus
Simple together – Alanis Morissette
Não vá embora – Marisa Monte
Boa sorte/Good Luck – Vanessa da Mata e Ben Harper
Sitting, waiting, wishing – Jack Johnson
Black – Pearl Jam
Walking after You – Foo Fighters
Ela vai voltar – Charlie Brown Jr.
Black Balloon – Goo Goo Dolls

Você já terminou algum relacionamento? Conte como foi e como tomou essa decisão!

coisas que você precisa saber sobre os garotos

Costumamos dizer que as mulheres são complicadas, porém nós, homens, também não somos nada simples e temos algumas frescurinhas e segredos que muita mulher quer saber. As conversas dos banheiros femininos rendem assuntos sobre os garotos, tais como “Por que ele é galinha?”, “Ele preferiu ir ver o jogo de futebol do que passar uma tarde comigo”. Pois é, meninas, existem muitas coisas que vocês precisam saber sobre nós!

“Amor me dá um beijinho?”

“É GOOOOOOOOOOOOOOOL”…

Não é complicado de entender o por quê de muitos meninos serem viciados em futebol. Eles vestem a camiseta do time querido todos os dias e só sabem falar sobre a defesa do goleiro no último jogo. A situação fica pior ainda quando deixamos a namorada de lado para assistir a um jogo. Como pode um menino gostar mais de futebol do que de mulher? Não pode, não. Por mais difícil que seja de acreditar, acho que o que se passa na cabeça dos garotos (digo isso por não gostar nem um pouco de futebol) é que o jogo é único e a adrenalina que rola do ‘ao vivo’ é insubstituível. Já a namorado, bom, ela vai estar no mesmo lugar esperando-o quando voltar. O mais legal, nesse caso, é tentar conciliar os dois. Por que não ir junto ao jogo? Pode ser legal.

“Lindão, eu te amo”.

“Brigado ^^’”

Insensíveis? Talvez um pouco. Meninos podem ter um pouco de vergonha ao mostrar os sentimentos, têm medo de serem fofos demais e acabarem sendo julgados erroneamente pelo grupinho com que convivem. Errado ou não, a única coisa a fazer é ter paciência. Você não pode cobrar dele, infelizmente, um buquê de rosas vermelhas para todos os dias pela manhã.

“Epa, tira a mão do meu bumbum!”

Por que somos tão tarados? Por que nossa mão desliza pelo corpo da garota até chegar em seu bumbum? Sinceramente, não tem como eu explicar isso. É gostoso, esquenta o momento e deixa qualquer garoto excitado. Ainda mais na adolescência, com os hormônios a flor da pele. Você pode impedir se não se sentir bem, é um direito que toda garota tem. Se o garoto não entender e te forçar a deixá-lo fazer algo que você não quer, então dê um chute nele. Provavelmente, ele só quer te usar…

“Olha aquele ali, ele tá se acariciando…”

Toda mulher odeia e não entende a razão de os homens colocarem tanto a mão ‘ali’. Pois bem, acreditem, coça de verdade! Não é de propósito e nem falta de higiene (na maioria dos casos). De fato, essa ‘região’ dá uma certa coceira, principalmente quando os pêlos estão crescendo, quando está muito calor etc.. Agora, se o garoto insiste em ficar com a mão lá o tempo todo, provavelmente é alguma forma inútil de tentar mostrar o quão viril ele é. Eu, particularmente, acho que isso não demonstra nada…

“Tira o dedo do nariz!”

A imagem que muita garota tem dos meninos é que eles são porcos, no geral. Na verdade, já se foi o tempo em que homens ficavam andando por aí cuspindo na rua e fazendo coisas escatológicas só para afirmar a sua sexualidade. Isso é, realmente, coisa do passado e quem continua com esse tipo de pensamento é antiquado. Hoje em dia, apesar de ainda existir alguns tipos de garotos que fazem isso, os homens estão tomando consciência que tudo não passa de uma tremenda porquisse.

E você, tem alguma dúvida que queira saber sobre os meninos? Manda que tentaremos esclarecer da melhor forma…

*Caio Capriolli

%d blogueiros gostam disto: