Tempo…

Eu não tive o tempo. E, como não conhecendo essa massa amorfa, não pude oferecer o que o meu tempo corria diferente. Que dissessem que eu, assim tão subliminar, não soubesse esperar. Eu aceitaria. Afinal, não havia serenidade naquela fúria de antecipar o momento do perigo: a possibilidade do olhar e não dizer. Por mero capricho. E, como pensando diuturnamente nossos planos, não hesitava em correr para contar nenhum segredo do que havia sonhado. E mistério, pois havia troca ali. Só que o tempo pede a mão dada. O tempo pede a construção. Ele grita, felicidade, a urgência de um sorriso menos egoísta assim. Eu não tive o tempo que o tempo me pediu. Pois não sabia o que vinha em minha verdade. Não fluíam meus cantos de versos meus. Rolava minha exegese no que de mais transparente eu me tornava difícil de explicar. Eu precisava da vontade de ver o mundo mudando. A vontade de fazer o mundo mudar. O cristal dessa possibilidade. A miséria menos vil. A dignidade mais acessível. Não era apenas o meu coração que eu queria saciar. Em mim, abarcava a realidade de que minha mão, estendida num amor, viria seguida de outra mão tão solidária que, juntas, meu deus, tão juntas fariam um tempo de estar. Eu não queria a passagem. Não queria o tempo de passar. Eu não tinha o tempo, pois o tempo não mais cabia em mim. E nem era pela fúria dos deuses que eu penava. Mas por entender que minha dimensão, assim tão outra, não captava o instante de permitir poder respirar. E, respirando, aprender que minha mão só estava ali pedindo um minuto de atenção. Um minuto da ação que eu tinha cronometrado à mão armada. Na única paz que poderia existir. Mas a minha urgência era mais do que essa minha vontade de dividir. Quando a unidade se faz assim tão fragmentada existe a impossibilidade do tempo juntar o amor.

Anúncios

Sobre Gustavo Oliveira

22 anos, Publicitário, Mau-humorado, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático as vezes. Nem sempre.

Publicado em novembro 29, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: