Alegria…

Eu vou devagar. Sentindo uma saudade, sentido uma lembrança, sentido perder-se no ar. Andando, sincronias passam por mim. Eu meço palavras, olhares, pesares na esperança de não denotar minha ira. Encontro imensos e as hipérboles me soam tão bem. Careço perigo, pois se encontro contigo me perco de mim. Tento forjar coincidências, na medida crescente em que minha memória é o grito de dor desde a plena ausência do que você nunca esteve.
Minha alegria é mais rara quando plena encara a beleza de ser inteira. Preencho meus espaços quando escrevo os compassos do que me acorde feliz. Ouça o preço da felicidade para aprender que na vida há que se compartilhar. Dar e receber é demasiado fácil para apresentar o mero desafio. Ir mais fundo na cicatriz e lembrar que somos todos na mesma toada, somos a mesma estrada buscando o sorriso comum. Enquanto houver a separação, o hiato, haverá o grito, o espasmo, a dor de viver no não. Minha alegria é ainda mais cara quando plena escancara a beleza de ser inteiro.

Anúncios

Sobre Gustavo Oliveira

22 anos, Publicitário, Mau-humorado, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático as vezes. Nem sempre.

Publicado em novembro 18, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: