Brincar de namorar

Para as meninas, a parte mais difícil de uma relação é assumir. Todo mundo quer se assumir. Eu só ainda não entendi o que. Depois do começo da “ficada”, se ela dura um tempo, as garotas logo vão pensando em namorar e, é claro, culpam a nós, os meninos, por não tomarmos nenhuma iniciativa. Por que a gente é assim? Porque somos um pouco menos utópicos e despreocupados. Nós, quando pequenos, não ouvimos tantos contos de fadas…

Não é malvadeza minha dizer isso, acredite. O que se passa na nossa cabeça é que se a gente se envolveu com alguém e continuamos com esse “lance”, é que estamos juntinhos e, por isso, já temos alguma coisa com a garota e ponto, sem mais conversas ou definições, o fato de estarmos mantendo algo já diz tudo. Muitos meninos não se tocam que ainda precisam pedir a menina em namoro (presente), para nós, o tempo junto já diz automaticamente que um namoro está acontecendo #fato. Mas sempre existe aquela situação chata em que um familiar chega perto e pergunta para o moço: “essa é a sua namoradinha?”. Daí vem aquele momento constrangedor em que você tenta negar, ele fica com as bochechas enrubescidas até que um diz “não, é só amiga”. Pronto, isso basta para você sair correndo para o banheiro e ligar para a melhor amiga e lamuriar toda a vida.

As regras do jogo

Pois bem, todo mundo quer namorar e a gente não sabe o que fazer. A maioria das reclamações envolve esse lance de assumir a relação, de dar a ela um rótulo: namorando. É mesmo importante ter isso na sua vida? Muita gente não passa por esse pedido e seguem tranqüilos pela vida de casal. O certo seria saber, automaticamente, quando se está namorando. Antigamente, não havia toda essa coisa de ficar. Se você beijava alguém, já estava de namorico. Hoje as pessoas inventam de tudo para fugirem de um relacionamento sério. Ninguém quer mais compromisso, todo mundo quer só curtir a vida e colocou algumas barreiras antes de chegar em fim as vias de fato do namora, como a pegada, a ficada o lance e por ai vai milhares de classificações pré namoro.

Eu penso assim: existem os beijos de “balada” e os outros beijos. Se você beija alguém só por uma vez, aquilo não é um namoro, é o famoso oi e tchau. Se você fica com alguém e continua se encontrando com tal pessoa, vai a jantares, ao cinema durante um período de um mês, está namorando, mesmo que não seja verbalizado o pedido, é um compromisso que deve ser respeitado por ambas as partes. É meio óbvio, a gente que não quer assumir tal compromisso. Eu entendi como as coisas funcionam, por isso prefiro pedir às pessoas com quem me envolvo em namoro, mas claro, com a certeza de que o relacionamento dará pé, não depois de uma semana ja chegar com o pedido. Nas minhas relações, gosto de deixar bem claro o que estou vivendo, em qual fase estamos, tudo muito as claras comigo e com a pessoa, essa história de vamos levando comigo não rola, é preto no branco, é drástico mas fazer o que.

Para as meninas que ainda estão em dúvidas e fazem questão de um pedido oficial, a melhor coisa que se tem para fazer é jogar o cara na parede, joga a real “e ai ta afim ou não?”. Deixar bem claro que você quer namorar, que você quer algo sério com o garoto é um ponto crucial para a relação, se você que pra que guardar e ficar sonhando com o pedido que pode nunca acontecer? Se o menino é daqueles que nunca te apresenta como a namorada, cobre-o, “ou ta comigo ou ta sozinho”, ser direta é a melhor forma de obter resultados. Não há nada de errado e feio nisso. O grande problema é que as meninas devem começar a se sentir mais seguras, devem ser mais confiantes em si mesmas, confiança é o ponto crucial para que tudo ande em perfeita harmonia, e claro a tão famosa comunicação FALE TUDO ou QUASE TUDO, ou faz o que você achar melhor. Afinal, por que ele é quem deve decidir quando se começa um namoro e não você? Se juntos e bem conversados, a hora ideal para gritar para todo mundo que se está namorando é quando os dois já perceberam que o outro é essencial para o dia a dia.

tem alguma menina por aqui que pediu o garoto em namoro?

Anúncios

Sobre Gustavo Oliveira

22 anos, Publicitário, Mau-humorado, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático as vezes. Nem sempre.

Publicado em outubro 5, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Humm eu toh quase pedindo huaiahauaihaia ¬¬

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: