Homem gosta de ser/estar solteiro?

Gustavo Oliveira

Ontem foi o temido/esperado dia solteiro, muitas pessoas atrás de um relacionamento para não comemorar a data e outras muitas felizes por comemorarem e se esbaldarem nas baladas dos solteiros.

Eu, que tenho uma alma antiquada, acho que todo mundo, por mais convicto que seja de sua solteirice, sempre vaga por aí, de boca em boca, atrás de um “par ideal”, ainda que de maneira inconsciente. Não que todo homem seja casamenteiro, mas essa coisa de “ferver” o máximo possível é nova e vai demorar um tempo para acabar, como toda novidade, mas um dia passa.

Como essa discussão pode se estender pelo resto da vida, passando da mais filosófica das conversas para os argumentos mais furados, vou tentar simplificar. Em minha opinião, existem os seguintes tipos de homens:

Solteiro tranqüilo: aquele cara tranqüilo, que caminha pela vida não esperando, mas aberto a um relacionamento que julgue ser o ideal para aquele tempo/momento.

Solteiro moderno: é o representante da “modernidade líquida“, aquele ser baladeiro, que pode até se encantar por alguém, mas faz questão de negar e evitar qualquer coisa “séria”. Pode ganhar em número de “corpos arrebatados”, mas perde em convivência, conversas, trocas interpessoais… Let it Rain, meu caro, como canta Tracy Chapman.

Solteiro angustiado: vive procurando um par, um alguém, uma pessoa para aplacar o medo que tem de ficar sozinho. De tanto que é grudento, acaba afastando. Mais fácil conquistar a auto-estima primeiro, depois um complemento.

Comprometido tranqüilo: achou a metade da sua laranja, a tampa da sua panela, o par ideal, aquela pessoa que não é perfeita, mas com quem a vida fica mais simpática. Se é para sempre? Espera-se que sim…

Comprometido moderno: casa ou namora porque acha que esse é o normal do ser humano. Começou a namorar uma menina no pré, aprendeu a escrever com ela, casou, fez sexo e assim será, sempre com a mesma. Ou, se mais novo, aquele que vai para a balada, fica com um menina e tem certeza que é um sinal do destino, que tem que namorar com ela, mesmo que não tenha curtido tanto. Se é a pessoa certa? Vai saber, é o que tem para hoje e está bom.

Comprometido angustiado: namora/casa ou evita uma separação porque é socialmente recomendável. Na real, muitas vezes é infeliz, angustiado e vive procurando sarna para se coçar fora do seu cercadinho.

Separado frustrado: casou cedo, mais para sair da casa dos pais do que por amor. Separa e resolve viver aquela adolescência tardia. Normalmente é identificado pelo copo de whisky com bastante gelo na pista de dança.

Separado conformado: namorou, casou, não deu certo, mas agora é tarde demais para tentar de novo. Será mesmo?

Essas são as minhas classificações, se você tiver mais alguma me passa pelos comentários que aumentamos a nossa lista.

E você como ta hoje, comemorando feliz ou passando batido com uma companheira do lado?

Anúncios

Sobre Gustavo Oliveira

22 anos, Publicitário, Mau-humorado, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático as vezes. Nem sempre.

Publicado em agosto 16, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: