Entre Amigos…

Ontem eu me adiantei postando o texto sobre amizade, e como o dia do amigo é hoje, ficaria redundante eu escrever algo sobre novamente, acho que todas minhas impressões e opiniões sobre amigos e amizades já foram expostas no post anterior.

Aos meus poucos e bons amigos, dedico o texto abaixo, na esperança de usar as palavras de Martha Medeiros como minhas. Espero que gostem, e um Feliz dia do Amigo.

ENTRE AMIGOS 12 de abril de 1999

Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra. Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito.

Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, “A Identidade”, que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos.

Verdade verdadeira. Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo construído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos.

Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos.

Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta.

Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país.

Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu.

Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon.

Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado.

Um amigo não segura a barra apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador.

Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

(Texto por Martha Medeiros)

Anúncios

Sobre Gustavo Oliveira

22 anos, Publicitário, Mau-humorado, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático as vezes. Nem sempre.

Publicado em julho 20, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Olha… há algum tempo atrás estavamos no apenas… mas hoje posso te chamar de amigo. Parece que esse texto descreve os últimos meses ao seu lado.
    Eu vou parar de me declarar que isso é muito bicha!
    Feliz dia do amigo, Amo vc!

    • Eu nem preciso dizer que o tempo só fez aumentar minha adimiração por vc. Você sem a menor sombra de dúvidas eu digo que vc é minha AMIGA, em todos os sentidos, dos bons aos ruins, nos olhares e nos sorrisos. Mas ta muito biza essas declarações… Love u much beibe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: